Nota: Possuímos várias patentes que nos habilitam a trabalhar com este rito, protegidos pelo Grande Priorado Martinista Martinezista Latino Americano.

RITOS DE CONOTAÇÃO EGÍPCIA

Rito de Mizraim

Rito maçônico de origem egípcia (a palavra Misraim significa egípcio em hebreu), que foi fundado em Veneza (Itália) em 1788, sob os auspícios do conde de Cagliostro.

Mais tarde Michel Bédarride, após ter recebido a carta patente, e em 1810, estabeleceu juntamente com os seus irmãos (Marc e Joseph), o rito em França (Paris) por volta de 1814. Os altos graus egípcios foram organizados em 1815, sendo fundado um Suprême Conseil General do 90 ème degré pour La France.

O rito era inicialmente composto por cerca de 90 graus mas a sua organização baseava-se muito nas tendências do escocismo, do hermetismo, entre outras.

Após ter sido proibido por estar ligado às correntes carbonárias, viria a fundir-se em 1889 com o rito Memphis, igualmente de origem egípcia, por obra de Giuseppe Garibaldi, constituindo-se então o rito de Memphis-Misraim.

O RITO DE MEMPHIS

Rito histórico de origem egípcia fundado em França ( Montauban) por Samuel de de Honis em 1815 , ou segundo outros por Gabriel-Mathieu Marconis de Nègre, na sequencia das campanhas bélicas de Napoleão Bonaparte no Egito em 1799.

Nessas campanhas iam maçons pertencentes a diversos grupos como os Filaleutas ou Filadelfos, Irmãos Africanos, e rito primitivo, que travaram conhecimento com a herança gnóstico-hermética e com a maçonaria drusa do Líbano, ligadas aos templários, as quais abraçaram. Marconis de Nègre (Jacques Etienne) assumiu em 1833 liderança do rito de Memphis, embora acentuando a característica da maçonaria como detentora dos mistérios da Antiguidade. Funcionou , todavia de forma irregular durante os aos seguintes.

O rito de natureza teísta, com 95 ou 97 graus e que tinha como seu representante máximo um grande hierofante geral, viria a fundir-se com o de Misraïm em 1889, dando origem ao rito de Memphis-Misraïm.

RITO DE MENPHIS-MISRAÏM

Igualmente conhecido por Rito de Memphis e de Misraïm, e por Rito Antigo e Primitivo de Memphis-Misraïm, é um rito de origem egípcia que nasceu em 1889 da fusão dos ritos egípcios de Memphis e de Misraïm, por obra de Giuseppe Garibaldi, seu primeiro Grão Mestre.

Essencialmente voltado para o estudo do simbolismo, do esoterismo, da cabala, do hermetismo, do ocultismo e da gnose, o rito de Memphis-Misraïm, recebeu varias influencias, sendo hoje um rito teísta, que consagra os trabalhos ao Supremo arquiteto dos Mundos.

O rito Memphis-Misraïm recusa qualquer dogmatismo e influencias profanas ou espirituais que se oponham a Tradição Maçônica, estando organizada em 95 ou 99 graus, que tem correspondência com os 33 do rito escocês antigo e aceito.

Esta organizado mundialmente, de forma piramidal em cujo cume há um Grão-Mestre (Grande Hierofante) mundial, que detém a Coordenação Internacional. Nos vários países a organização e feita através de um Soberano Santuário Nacional, um Supremo Conselho e um Conselho Federal de uma Grande Loja, sobre o qual trabalham as lojas masculinas, feminas e mistas.